Qual seu nível de educação financeira? Veja como descobrir.

63201851_2018.03.06 - blog abac 1.jpg

Qual seu nível de educação financeira? Veja como descobrir - Fonte: Blog da ABAC

 


Mensalmente, você consegue ganhar mais do que gosta. Com as contas no azul, acredita que já possua um bom nível de educação financeira? Errado. Embora seja uma conquista importante, só isso não basta. Nesse post, responda a algumas perguntas básicas e descubra qual é o seu “eu financeiro”.

 

A diferença positiva obtida em seu orçamento precisa ser direcionada para realizar seus sonhos. Existem pessoas que lidam com o dinheiro de forma subjetiva, mas essa é uma decisão arriscada. Se optar por agir assim, existem grandes chances de viver sem conseguir realizar seus objetivos.

 


Educação financeira: três perguntas

 

Para descobrir seu nível de educação financeira, será preciso responder a três perguntas.

 

1. Você sabe quanto ganha?
Parece óbvio, mas tem muita gente que não consegue responder essa pergunta. Ainda que os rendimentos sejam fixos, há quem memorize apenas os valores brutos. Tenha em mente os descontos obrigatórios que ocorrem mensalmente, como INSS, impostos, convênio médico, entre outros.

 

2. Você sabe quanto gasta?
As pessoas costumam pensar apenas nas despesas mais comuns: prestação da casa ou aluguel, luz, água, supermercado, etc. É importante fazer um levantamento para saber onde estão sendo aplicados pequenos valores que, ao serem somados, são muito significativos. Após a somatória, você perceberá se gasta mais ou menos do que ganha e quanto gasta.

 

3. Em que você gasta?
Os consumidores não foram ensinados a se dar conta dos bens ou serviços que compram diariamente, principalmente os de menor valor. A pergunta pode parecer complicada, mas exige apenas disciplina. Ao longo de um mês, faça seu apontamento de despesas e anote até mesmo as mais banais, como um simples cafezinho.

 


Conheça seu “eu financeiro”

 

Investidor, equilibrado financeiramente ou endividado. Esses são os três tipos de “eu financeiro”. Entendê-los é importante para descobrir sua real situação financeira. Tenha em mente que, qualquer que seja, é possível melhorá-la.

 

A primeira medida a ser tomada é elaborar o levantamento dos rendimentos (1ª pergunta). Caso seja um profissional liberal, sem rendimentos fixos, use como base uma média dos três últimos meses. Quem tem carteira assinada, deve considerar ainda rendimentos anuais como 13º salário, férias, Participação nos Lucros e Resultados (PRL), entre outros. A elaboração do levantamento de despesas ajuda a responder a segunda e a terceira pergunta. Separe as despesas por tipos (transporte, supermercado, padaria, gorjetas, etc.) e forma de pagamento.

 

Faça os levantamentos com auxílio de um bloquinho ou celular – aqui mostramos alguns apps que ajudam a controlar seu orçamento. Anote assim que efetuar a compra para não correr o risco de esquecer. De posse dessas anotações, você tomará conhecimento do seu “eu financeiro”. Ou seja, descobrirá para onde foi cada centavo do seu dinheiro e quais são os tipos de despesas.

 


Investidor, equilibrado ou endividado: descubra seu perfil

 

Investidor – sabe qual é sua real situação financeira, compra com consciência e de acordo com seu planejamento e poupa para realizar seus sonhos;

 

Equilibrado – planeja-se para realizar compras parceladas, mas não tem uma reserva financeira para imprevistos, não consegue se organizar para realizar sonhos;

 

Endividado – não sabe quanto ganha, quanto gasta e nem quem são os credores, desconhece ainda o valor total da dívida.

 


Agora pratique!

 

De posse dos levantamentos de receitas e despesas, uma tendência natural será a de você pensar mais antes de gastar. Você também se controlará mais, principalmente em relação aos excessos, aqueles gastos que não agregam valor à sua vida. Com os levantamentos, você pode perceber que consome mais do que poderia. Caso gaste todas suas receitas, será preciso eliminar alguma “gordura” em busca do equilíbrio financeiro.

 

Alcançar esse equilíbrio depende, em primeiro lugar, da redução de gastos – individuais ou familiares. Será preciso aprender a resistir aos impulsos e fazer compras apenas quando o item for necessário. Essa consciência vai te ajudar a tomar o controle de sua vida financeira e buscar a realização de sonhos – leia o post Como transformar sonhos em projetos?

 

Esse post foi escrito com informações da cartilha “Na corda bamba – Como a educação financeira pode melhorar a sua vida”. O material foi produzido pela ABAC em parceria com a Editora DSOP. Clique na imagem abaixo e acesse gratuitamente o conteúdo completo.

63201858_2018.03.06 - blog abac 2.jpg

 


Fonte: Blog da ABAC. Disponível em: <http://blog.abac.org.br/educacao-finaceira/nivel-educacao-financeira-descubra#blog> Publicado em: 28/02/2018 às 12h39.

Rua Ubirajaras, 211
Centro – Tupã, SP
CEP 17605-080
Tel +55 14 3404-3700

Av. Paulista, 1636 – cj. 1704
Bela Vista - São Paulo, SP
CEP 01310-200
Tel +55 11 2348-4180
Comercial
Tel +55 14 3404-3700 / Ramal: 3706

Financeiro e Faturamento
Tel +55 14 3404-3700 / Ramais: 3702 ou 3776

Relacionamento com o cliente
Tel +55 14 3404-3700 / Ramais: 3744 ou 3746

Suporte
Tel +55 14 3404-3700